BlogDestinosDicasNacionais

Gosta de trilha? Confira trilhas incríveis para percorrer no Brasil

Quem curte fazer trilhas está sempre em busca de um novo trajeto para desbravar e de paisagens paradisíacas que mereçam ser admiradas bem de pertinho. Nesse post reunimos 17 das trilhas mais lindas do Brasil para que você possa escolher – e planejar – sua próxima aventura. E uma coisa já posso adiantar, nosso país é repleto de lugares incríveis para explorar a pé!

Na lista incluímos desde percursos tranquilos, para quem ainda está dando os primeiros passos no trekking ou hiking, até caminhos mais exigentes, para quem tem maior experiência e não abre mão de um bom desafio. Em comum, todas estão entre as melhores trilhas do Brasil, confira:

1 – Vale do Pati, Chapada Diamantina (Bahia)

Conhecido como um dos trekkings mais bonitos do Brasil, o Vale do Pati atrai os viajantes que buscam contato mais intenso com a imensidão da Chapada Diamantina. O percurso é de tirar o fôlego (em todos os sentidos) e oferece paisagens deslumbrantes.

Mas, se prepare! Dependendo do trajeto escolhido, você vai precisar de um bom condicionamento físico. A trilha do Morro do Castelo, por exemplo, é uma das mais difíceis do Pati, com um trecho íngreme que exige escalada.

Para fazer a travessia do Vale é necessário estar acompanhamento de um guia autorizado. O ideal é contratar o passeio através de alguma agência credenciada da região.

travessia vale do pati chapada diamantina

Distância: 55 km (Em média, a distância final depende da rota escolhida);
Duração: 3 a 8 dias;
Dificuldade: 
moderado a difícil;
Como Chegar: as principais rotas iniciam no Vale do Capão, Andaraí e Guiné. Até esses locais o trajeto é feito de carro.
Melhor época: entre abril e outubro, que é o período mais seco na Chapada.

2 – Travessia Lençóis Maranhenses (Maranhão)

Os Parque Nacional dos
Lençóis Maranhenses é considerado um dos lugares mais lindos do país. A paisagem formada por dunas de areia clara e lagoas naturais, formadas pelas chuvas, é única no mundo!

Fazer a travessia a pé é a forma ideal de conhecer essa maravilha da natureza e fugir dos pontos mais badalados pelos turistas. Dá até para nadar em uma lagoa exclusiva. Durante os dias de caminhada os trilheiros dormem em redários em casas de moradores. A contratação de pacote com guia é fundamental pela logística dos pontos de apoio e para não correr o risco de se perder por lá.

travessia parque nacional lencois maranhenses

Distância: 80 km (aproximados);
Duração: 3 a 6 dias;
Dificuldade: 
moderado;
Como Chegar: A partir do Aeroporto de São Luís (SLZ) basta seguir até Barreirinhas. A travessia inicia em Barreirinhas e termina em Santo Amaro, mas também pode ser feita no sentido inverso;
Melhor época: entre maio e setembro, quando as lagoas estão cheias.

3 – Trilha do Rio do Boi (Santa Catarina/Rio Grande do Sul)

Localizada na divisa dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, essa é a mais impressionante das trilhas que podem ser percorridas no Parque Nacional de Aparados da Serra. Ela segue pela parte interna do Cânion Itambezinho, cercada pelos paredões de pedra que chegam aos 700 metros de altura.

A trilha exige muita atenção! A maior parte da caminhada é feita nas pedras que margeiam o rio e cobrem seu leito. Há ainda necessidade constante de atravessar o rio e, em alguns pontos, a profundidade de água ultrapassa a altura dos joelhos. Ao final, você pode observar de perto duas belíssimas cachoeiras, a das Andorinhas e a Véu da Noiva. Por segurança, é necessário estar acompanhado sempre de um guia autorizado.

trilha rio do boi santa catarina e rio grande do sul

Distância: 14 km (ida e volta);
Duração: 6 a 7 horas;
Dificuldade: 
difícil;
Como Chegar: seu início é na cidade de Praia Grande, em Santa Catarina, a 38 km de Torres, no Rio Grande do Sul. Os aeroportos mais próximos são o de Porto Alegre e o de Caxias do Sul.
Melhor época: entre setembro e março, quando as águas estão menos geladas e chove menos.

4 – Meia volta Ilhabela (São Paulo)

A Ilhbela, no litoral norte de São Paulo, é um destino bastante conhecido. O que pouca gente sabe, é que a Ilha também é um destino excelente para amantes de trekking.

O circuito conhecido como meia volta na Ilhabela é uma ótima opção para quem curte aventura. O percurso vai do bairro Borrifos até Castelhanos, passando pela Praia do Bonete. A Ilhabela possui uma costa extensa, com belas praias, cachoeiras e mata preservada.

trilha meia volta ilhabela sao paulo

Distância: 40 km (aproximado);
Duração: 2 a 3 dias;
Dificuldade: 
moderado;
Como Chegar: Para chegar a Ilhabela é preciso pegar a balsa em São Sebastião que fica a 200km da cidade de São Paulo. A trilha começa em Borrifos e termina em Castelhanos.
Melhor época: entre maio e setembro, época em que chove menos e a temperatura é mais amena.

5 – Morro Dois Irmãos (Rio de Janeiro)

O estado do Rio de Janeiro tem trilhas maravilhosas e nem é preciso ir muito longe da capital para se aventurar. O Morro Dois Irmãos é uma das opções mais conhecidas por lá, principalmente por proporcionar uma bela vista da cidade maravilhosa. É uma caminhada curta e pouco exigente, apesar dos trechos íngremes.

vista topo trilha morro dois irmaos rio de janeiro

Distância: 3 km (ida e volta);
Duração: 2 horas;
Dificuldade: 
relativamente fácil;
Como Chegar: Para ter acesso à trilha é necessário passar pelo Morro do Vidigal, seja a pé, de van, Uber ou de mototáxi.
Melhor época: no verão as temperaturas no Rio de Janeiro castigam, por isso a melhor época é entre maio e setembro, quando o calor dá uma trégua. A trilha pode ficar bastante movimentada aos finais de semana e feriados.

6 – Trilha Cataratas dos Couros, Chapada dos Veadeiros (Goiás)

A trilha das Cataratas dos Couros resume bem o que o viajante pode encontrar na Chapada dos Veadeiros. No caminho é possível encontrar piscinas naturais, vegetação nativa do cerrado, cânions, cachoeiras, prainhas e mirantes.

As Cataratas incluem quatro grandes cachoeiras formadas pelo rio dos Couros: cachoeira da Muralha, cachoeira Almécegas 1000, cachoeira do Parafuso e cachoeira do Buracão. Os paredões de pedra dos cânions tornam esse lugar ainda mais impressionante. É altamente recomendada a contratação de guias locais devido ao grau de dificuldade do percurso.

trilha cataratas dos couros chapada dos veadeiros

Distância: 6 km (ida e volta);
Duração: 3 horas;
Dificuldade: 
difícil;
Como Chegar: As Cataratas dos Couros estão localizadas a 53 km de Alto Paraíso de Goiás e o acesso até o início da trilha é feito de carro.
Melhor época: o ano todo, mas é preciso ficar atento a previsão do tempo e evitar dias com muita chuva.

7 – Cachoeira da Fumaça, Chapada Diamantina (Bahia)

A Cachoeira da Fumaça é um dos principais cartões postais da Chapada Diamantina. Ela fica no Vale do Capão e é uma das cachoeiras mais altas do Brasil, um verdadeiro espetáculo da natureza!

É possível chegar até ela por duas trilhas distintas: uma por baixo e outra por cima. O passeio mais comum e mais fácil é para ver a cachoeira pelo alto. Porém, dizer que é mais fácil não significa que seja um percurso sem desafios.

Trilha Cachoeira da fumaça chapada diamantina

Distância: 12 km (ida e volta);
Duração: 6 a 8 horas horas;
Dificuldade: 
moderado a difícil;
Como Chegar: A base mais próxima é o Vale do Capão (3km do início da trilha), mas também há saídas com transfer a partir de Lençóis, que está a 80km.
Melhor época: entre abril e outubro que é o período mais seco na Chapada.

8 – Volta a Ilha Grande (Rio de Janeiro)

Considerada uma das mais lindas (e desafiadoras) trilhas do Brasil, a Volta Inteira na Ilha Grande revela alguns dos cenários mais lindos da Costa Verde, no Rio de Janeiro. O caminho segue por trechos de mata atlântica e oferece contato com rios, riachos, cachoeiras e praias quase desertas. Os roteiros de volta a Ilha normalmente não incluem a trilha até a praia de Lopes Mendes, considerada uma das melhores praias do Brasil, mas vale acrescentar alguns quilômetros extras se você tiver disposição.

É importante destacar que esse não é um trekking dos mais fáceis, principalmente por ser bastante longo e cheio de subidas e descidas íngremes. Recentemente, tive a oportunidade de fazer a volta (quase) completa e você pode conhecer as principais trilhas da Ilha Grande no vídeo que fiz durante minha jornada por lá:

 

 

Distância: 70 km (aproximados);
Duração: 4 a 7 dias;
Dificuldade: 
difícil;
Como Chegar: A partir de Angra dos Reis basta pegar a balsa até Abraão, principal vila da Ilha Grande e ponto de início da jornada. Também é possível chegar à Ilha via Mangaratiba ou Conceição do Jacareí.
Melhor época: entre junho e agosto, que são os meses menos chuvosos e com temperatura amena. Mas considere que o clima na Ilha Grande é bastante imprevisível!

9 – Caminho dos Naufragados (Santa Catarina)

A Ilha de Florianópolis tem diversas trilhas bonitas para explorar, mas se você estiver na dúvida de qual escolher, o Caminho (ou trilha) dos Naufragados não decepciona. São poucos quilômetros de caminhada, mas com direito a avistar cachoeiras e ruínas de construções coloniais antigas. Uma das atrações mais famosas do percurso é o Farol dos Naufragados. A trilha é bem sinalizada e não tem perigo de se perder.

caminho naufragados florianopolis

Distância: 5,2 km (ida e volta);
Duração: 1 a 2 horas;
Dificuldade: 
fácil;
Como Chegar: A trilha começa no ponto final da Rodovia Baldicero Filomeno, na Caeira da Barra do Sul, a 40 km do centro de Florianópolis.
Melhor época: a trilha pode ser feita em qualquer época do ano, mas de abril a junho costuma chover menos na Ilha da Magia.

10 – Travessia Serra dos Órgãos (Rio de Janeiro)

Esse é um dos trekkings mais famosos do Brasil e uma excelente opção para quem busca travessias um pouco mais longas. O percurso liga Petrópolis e Teresópolis em uma caminhada cheia de paisagens incríveis. Ele atravessa o Parque Nacional da Serra dos Órgãos e leva em torno de 3 dias para ser percorrido.

travessia serra dos orgaos rio de janeiro

Distância: 30 km (aproximados);
Duração: 3 dias;
Dificuldade: 
moderado a difícil;
Como Chegar: A partir de Petrópolis, o início do trajeto é na estrada do Bonfim, no bairro Correas.
Melhor época: entre maio e setembro quando as chuvas são mais espaçadas.

11 – Caminho do Itupava (Paraná)

O Caminho do Itupava é uma trilha histórica que foi aberta para ligar Curitiba a Morretes, no litoral do estado, mas deixou de ser usado após a construção da Estrada da Graciosa em 1873. Em alguns trechos ainda é possível encontrar o calçamento de pedra original bem conservado.

Atualmente o trajeto inicia no município de Quatro Barras, vizinho de Curitiba, e passa por cachoeiras, rio, montanhas, ruínas históricas e trilhos.

caminho itupava parana curitiba morretes

Foto: Ana Wank

Distância: 22 km;
Duração: 6 a 8 horas;
Dificuldade: 
moderado a difícil;
Como Chegar: A partir de Curitiba é possível ir de ônibus até Quatro Barras e de lá até a Borda do Campo. Muitos aventureiros contratam transporte privado para ir até o início da trilha e depois para retornar de Morretes.
Melhor época: Os melhores meses são abril e setembro, quando chove menos e as temperaturas são mais agradáveis. No inverno faz muito frio na Serra, o que se torna um desafio extra.

12 – Travessia Alto Palácio – Serra dos Alves (Minas Gerais)

A travessia Alto Palácio até Serra dos Alvez cruza belas paisagens do Parque Nacional da Serra do Cipó, em Minas Gerais. O trekking de 3 dias passa por campos rupestres, incluindo o Travessão, onde águas das bacias do Rio São Francisco e do Rio Doce se encontram.

O caminho também proporciona a visão dos principais morros da região, entre eles o Pico do Breu, da Lapinha, Pedra do Elefante e da Serra do Caraça. Há dois pontos em que se pode acampar durante esta trilha. O trajeto termina no vilarejo que fica na base da Serra dos Alves.

Travessia Serra do cipó Alto Palácio até Serra dos Alvez

Foto: Kátia Torres

Distância: 40 km (aproximados);
Duração: 3 dias;
Dificuldade: 
moderado;
Como Chegar: A trilha têm início na Sede Alto Palácio (primeira sede administrativa do Parque Nacional da Serra do Cipó), no município de Morro do Pilar em Minas Gerais. A localidade fica a 150 km de Belo Horizonte.
Melhor época: entre maio e setembro, que é o período de seca.

13 – Costa do Descobrimento (Bahia)

A trilha pela Costa do Descobrimento tem cenários paradisíacos e passa por praias famosas como Caraíva, Espelho, Trancoso, Arrial d’Ajuda e Porto Seguro.
A travessia leva esse nome justamente porque foi nessa região onde os portugueses desembarcaram no Brasil pela primeira vez.

praias desertas no brasil

Para fazer a trilha pela Costa do Descobrimento é necessário ter bom preparo físico. Além disso, é recomendado ter o acompanhamento de um guia especializado. Muitos pontos ficam intransponíveis ou bem perigosos durante a maré alta. O Richard do canal Vida de Mochila fez um vídeo mostrando as duas primeiras etapas e dá para ter uma boa noção do que o caminhante vai encontrar por lá:

 

 

Distância: 80 a 140 km;
Duração: 5 a 11 dias;
Dificuldade: 
difícil;
Como Chegar: depende do ponto de partida escolhido. A caminhada do Descobrimento pode ser iniciada em Prado ou em Cumuruxatiba, e encerrada em Trancoso ou Porto Seguro, por isso a distância total varia.
Melhor época: pode ser percorrida em qualquer época do ano, já que o clima nesta região é sempre quente, mas de julho a setembro a chance de pegar chuva é menor.

14 – Trila das sete praias (São Paulo)

A trilha das 7 praias em Ubatuba, é um trecho de 10 km que liga a Praia da Lagoinha até a Praia da Fortaleza. Quem gosta de andar em meio a natureza e se deparar com paisagens lindíssimas vai simplesmente se apaixonar por esse percurso. Vá com tempo para apreciar tudo com calma e se refrescar no mar.

A dificuldade é a logística para o retorno, já que o carro ficará em uma das pontas da trilha. Uma alternativa é ir em grupo com pelo menos dois carros.

Ubatuba praias

Distância: 10 km (apenas ida);
Duração: 4 a 6 horas;
Dificuldade: 
moderado;
Como Chegar: Ubatuba está a 220 km da capital São Paulo e 70 km de Parati (já no Rio de Janeiro), já a praia da Fortaleza fica a 20 km do centro de Ubatuba.
Melhor época: qualquer período do ano, mas saiba que o tempo em Ubatuba é instável, o índice pluviométrico não é animador e a chance de pegar chuva na região é bem alta.

15 – Monte Roraima (Roraima)

O Monte Roraima fica na fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, então a trilha acaba sendo dividida entre os três países. No caminho há cachoeiras, piscinas naturais, vales de cristais e montanhas.

Não é possível fazer o trekking por conta própria, sem guia ou agência. Você pode escolher uma empresa brasileira ou venezuelana para apoio na jornada.

trilha monte roraima

Foto: Luisa Galiza

Distância: 100 km (aproximados);
Duração: 7 a 8 dias;
Dificuldade: 
moderado a difícil;
Como Chegar: é preciso pegar um avião até Boa Vista e ir até uma cidade chamada Santa Elena do Uairen.
Melhor época: entre os meses de novembro e março, quando as chuvas diminuem e facilitam as travessias dos rios.

16 – Circuito das Cachoeiras, Chapadas dos Guimarães (Mato Grosso)

A Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso, reúne trilhas maravilhosas. Uma das mais populares é a chamada Trilha das Cachoeiras, com um percurso que passa por 6 quedas de água: 7 de Setembro, Pulo, Degraus, Prainha, Andorinhas e Independência, com vários pontos para banho. A trilha não é muito longa e pode ser vencida em até 6 horas de caminhada. No final de 2021 a companhia de um guia credenciado deixou de ser obrigatória.

cachoeira do pulo circuito cachoeiras chapada guimaraes

Distância: 7 km (aproximados);
Duração: 6 horas;
Dificuldade: 
moderado;
Como Chegar: O aeroporto mais próximo da Chapada dos Guimarães é o de Cuiabá, que fica a cerca de 80 km. De lá é possível ir de carro ou ônibus até o início da trilha.
Melhor época: o melhor mês para visitação é abril, devido ao clima mais seco.

17 – Travessia Marins-Itaguaré, Serra da Mantiqueira (São Paulo e Minas Gerais)

Considerada uma das travessias clássicas do Brasil, este roteiro exige experiência em trekking e bom preparo físico. A Travessia Marins Itaguaré é famosa por seus trechos de escalada com auxílio de corda ou por pedras, além da necessidade de acampamento selvagem, que fazem dela uma jornada bastante técnica. O suporte de uma agência é altamente recomendado.

O percurso proporciona vistas incríveis do Vale do Paraíba e das montanhas do sul de Minas em especial a Serra Fina. A pedra redonda é outro atrativo do trajeto.

trilha travessia Marins Itaguaré

Foto: Sandro Beltrame

Distância: 14 km;
Duração: 2 a 3 dias;
Dificuldade: 
difícil;
Como Chegar: As expedições costuma sair de Piquete, localizado nas encostas da Serra da Mantiqueira, na região do Vale Histórico ou Fundo do Vale, entre Rio e São Paulo.
Melhor época: a melhor época é no inverno, entre os meses de maio e setembro.

Enquanto apaixonado por caminhadas, confesso que muitas dessas trilhas já estavam na minha lista de desejos há tempos, mas outras ainda não conhecia e já fiquei morrendo de vontade de percorrer.


E aí, ficou com vontade de fazer alguma dessas trilhas? Já esteve em alguma delas? Tem outro trajeto que merecia estar nessa lista? Conta pra gente nos comentários.

 

 

Sandro Kurovski

Talvez você possa gostar

Leave a reply

More in Blog