DICAS UTÉIS PARA SUA VIAGEM PARA O JALAPÃO

Daquelas viagens dos sonhos! Só de ouvir falar em Jalapão, já lembramos das milhares de fotos paradisíacas, águas cristalinas e dunas douradas que circulam, principalmente, no Instagram.

Aqui passamos alguns conceitos utéis para quem está planejando visitar o jalapão!

O que é o Jalapão?

Começamos aqui te explicando que o Jalapão não é um destino pontual! Não é uma cidade, ou um atrativo. O Jalapão é uma ÁREA. O Parque Estadual do Jalapão é uma área de conservação ambiental, criado em 2001, e que ocupa quase 159 mil hectares, no estado do Tocantins. Todo esse espaço fica entre os municípios de Ponte Alta do Tocantins, Mateiros, São Félix do Tocantins e Novo Acordo. Todos os pontos turísticos ficam dentro deste roteiro circular.

Como chegar?

Para chegar ao Jalapão é necessário começar o roteiro pela cidade de Palmas, capital do Tocantins.

Aéreo: Saindo de São Paulo, há algumas opções de voos de empresas como Latam, Gol e Azul. O preço médio fica na faixa dos 600 reais ida e volta, comprando com antecedência.

Clique aqui para pesquisar sua passagem!

 

Quando ir?

O jalapão é um destino que pode ser visitado o ano inteiro.

Porém, há duas estações bem definidas:

Seca e Chuva.

Durante a época de chuvas, é natural que um pouco de terra acabe atingindo a agua das cachoeiras e fervedouros, tornando a água mais turva.

A melhor época é a seca, que vai de Maio a Setembro. Nesta época os fervedouros ficam extremamente limpos, e com a água em cores surrealmente lindas!

Vale evitar feriados e o mês de Julho, pois muitos atrativos tem limite de visitantes (e tempo), e as altas lotações acabam atrapalhando os passeios.

Foto: Livia Pereira

Melhor forma de visitar o Jalapão

Com a difusão das informações de viagem na internet, há uma grande tendência do viajante em planejar a sua própria viagem, sem intermediações de outras empresas.

Foto: Livia Pereira

Porém, a estrutura rústica das estradas do Jalapão acaba dificultando a ideia de fazer uma viagem como esta por conta própria. Há a necessidade de alugar um veículo 4×4, baixar mapas off-line (pois não há sinal de internet durante todo o caminho), planejar roteiro, reservar as pousadas com antecedência e planejar as refeições. Além do risco de algum dano no carro (o que é comum), atrasando a viagem e gerando muita dor de cabeça!

Neste caso, o mais indicado é contratar um pacote completo com uma agência especializada da região. Foi o que eu fiz. Não tive trabalho com absolutamente nada! Os guias são muito bem preparados, tanto para tirar dúvidas, quanto pra resolver qualquer situação no caminho. Além disso, uma boa empresa vai pensar em como executar o roteiro da melhor forma, evitando pontos lotados, por exemplo.

Além disso, pra quem viaja sozinho é uma ótima opção! Pois é formado um grupo, onde cada carro comporta até 6 passageiros.

Nestes pacotes estão inclusos:

– Transporte

– Guia

– Entrada nos Atrativos

– Refeições

– Hospedagem.

Há a opção de fazer um pacote tradicional, ou o Safári, realizado por apenas uma agência.

Caso opte pelo passeio com agência, a saída varia entre 06:30 e 07:30, e o retorno após as 17h. Ou seja, planeje seus voos para ficar duas noites em Palmas. Uma antes do pacote, e uma depois. É bem difícil conseguir um voo que encaixe precisamente no pacote, então é recomendado reservar estes dias pro trajeto.

Quanto tempo ficar?

Os pacotes variam entre 3, 4 e 5 dias.

O pacote de 3 dias acaba fazendo o roteiro de forma muito corrida, o que eu, particularmente, não recomendo. Muitos pontos acabam sendo perdidos.

Os pacotes de 4 e 5 dias compreendem a maior parte dos atrativos, estes variando de empresa pra empresa. Vale a pena tentar pegar um pacote com a Lagoa do Japônes (eu não fui, mas parece ser incrível).

O que levar na mala?

 Aqui é muito importante você saber que sua mala vai no alto do carro durante a viagem inteira! Ou seja, deve ser MOCHILA, e não mala de rodinha.

– Equipamento fotográfico: Câmera, celular, drone, gopro (e quem tiver dome também vale a pena!)

– Roupas Leves: Faz bastante calor! E durante os passeios com água, a gente tira e coloca a roupa o dia inteiro. Pense que deve ser uma roupa prática para passar o dia inteiro. Não senti a necessidade de casaco a noite, mas vale a pena levar um por precaução.

– Roupas de Banho: Sua roupa do dia inteiro. Após os passeios, apesar do calor, o tempo de estadia na pousada é curto, então há a chance da roupa não secar. Recomendo levar uma roupa de banho para cada dia.

– Calçados confortáveis: durante quase todo o tempo, chinelo! Caso você opte por fazer trilha o rafting, um tênis! É sempre bom ter a opção disponível.

– Acessórios: Boné, Óculos de Sol, Toalha ou Canga, Protetor Solar e Repelente (estes últimos não podem ser usados nos fervedouros). Como eu mencionei, sua mochila fica no alto do carro durante o dia inteiro, ou seja, é bom ter uma mochila pequena só pros itens do dia.

– Dinheiro: Leve dinheiro vivo. Há paradas para comprar itens de capim dourado, sorvete, etc. onde não aceitam cartão. Além de bebida em alguns restaurantes.

– Remédios: a disponibilidade de farmácias é baixíssima, então leve os remédios que considerar necessários, pois é mais fácil do que ter que procurar por lá.